sexta-feira, 6 de abril de 2012

Sexta Feira Santa, Paixão e Morte de Nosso Senhor Jesus Cristo

        A Celebração da Paixão e Morte de Nosso Senhor Jesus Cristo aconteceu hoje na Paróquia. Em um ato de fé os paroquianos estavam atentos à todos os momentos da celebração, que neste dia torna-se especial por conta de ser o dia em que o senhor Jesus Cristo mostra seu amor pela humanidade.
       Encerrada a celebração aconteceu uma pequena procissão com o a Imagem do Senhor Morto, em algumas ruas da cidade. 



       Jesus Cristo veio ao mundo para revelar a todos os homens a verdade: quem é Deus, quem somos nós, como Deus nos ama imensamente e para nos comunicar a graça de nos tornarmos filhos de Deus! 

         Jesus revelou Deus nos seus ensinamentos, milagres, seus atos, sua presença, seu olhar, sua vida... pois Ele é o filho de Deus, Jesus é Deus, a segunda pessoa da Santíssima Trindade.
        Muitos acreditaram Nele e se converteram. Outros ainda, não aceitaram seu testemunho, não acreditaram que Ele era o Messias anunciado pelos profetas e tramaram matá-lo.
       Jesus então, sabendo que se aproximava o momento da sua morte, reuniu os apóstolos, para uma última refeição. Era quinta-feira da semana da Páscoa dos Judeus.
Esta festa recordava a libertação dos Judeus da escravidão do Egito. E o Senhor Jesus aproveitou esta festa para deixar aos apóstolos um novo significado a ser celebrado: a libertação da escravidão do pecado. A Páscoa de Jesus. A nossa Páscoa. 

Durante a ceia, Jesus tomou o pão e o cálice com vinho, dizendo:

"Tomai e comei, isto é o meu corpo que é dado por vós". E depois:

"Tomai e bebei, isto é meu sangue, o sangue da nova e eterna aliança, que é derramado por vós e por muitos para a remissão dos pecados. Fazei isto em memória de mim."

Os apóstolos ficaram muito admirados, não entendiam o que Jesus fazia.

      Só Jesus, o Filho de Deus, sabia o que estava fazendo: Ele estava se oferecendo a Deus Pai para morrer por nós. Ofereceu-se num sacrifício perfeitíssimo, porque Ele é Deus, para alcançar o perdão dos nossos pecados, e nós podermos voltar para Deus, não só como criaturas, mas como filhos!

                                                                    Tudo por amor a nós!
       Após a ceia, Jesus foi rezar no Monte das Oliveiras. Lá foi entregue por Judas Iscariotes, aos soldados, que O procuravam para matar. Foi humilhado, maltratado, ferido, abandonado por seus amigos e condenado a morrer na cruz. Era sexta-feira da semana da Páscoa dos Judeus. A Sexta-feira Santa.

       Jesus completou na Cruz Seu sacrifício, oferecido na ceia, para salvar todos os homens. Todos mesmo! Adão, Eva, Abraão, Moisés, os apóstolos, eu, você... todos! Também os que irão nascer até o final dos tempos.
          Estando na cruz, Jesus pede ao Pai: "Pai, perdoa-lhes porque não sabem o que fazem".
Pede perdão para eles e para nós!
        Sobre a cruz, sua última palavra é um grito de confiança: "Pai, nas Tuas mãos entrego o Meu espírito". Dizendo isso, lançou um grande grito e morreu.

    Então, o centurião romano que estava diante de Jesus, vendo-o gritar daquele modo disse: "Verdadeiramente este homem era o Filho de Deus!" (Mc 15, 33-39)

        Neste comentário de um centurião pagão o mistério de Jesus é plenamente revelado: Jesus é o Filho de Deus e com sua morte na cruz salvou toda a humanidade.

        O relato da paixão de Jesus apresenta o amor de Deus e ao mesmo tempo todo o peso do pecado e da injustiça dos homens.


                                 Confira algumas fotos da Celebração na Paróquia




Momento em que os fiéis beijaram a Cruz


Procissão com o Senhor Morto



Nenhum comentário:

Postar um comentário